Gestão de treinamentos: 5 passos para tornar a sua mais simples

A gestão de treinamentos é uma atividade estratégica que visa planejar, executar e avaliar as ações de capacitação e desenvolvimento dos funcionários de uma organização. Ela pode trazer diversos benefícios, como melhorar o desempenho, a produtividade, a qualidade, a inovação, a motivação, o engajamento e a retenção dos talentos.

No entanto, ela também pode ser um desafio, pois envolve diversas etapas, recursos, ferramentas, pessoas e indicadores. Por isso, é importante que o profissional de T&D (Treinamento e Desenvolvimento) busque formas de simplificar e otimizar a sua gestão de treinamentos, sem perder a eficácia e a qualidade das ações.

1. Levantamento das necessidades de treinamento (LNT)

O primeiro passo para uma gestão de treinamentos mais simples é realizar um levantamento das necessidades de treinamento da organização e dos trabalhadores. O LNT consiste em identificar as lacunas de conhecimento, habilidade e atitude que impedem ou dificultam o alcance dos objetivos estratégicos da empresa.

Para realizá-la, é preciso coletar e analisar dados de diferentes fontes, como documentos, entrevistas, questionários, observações, avaliações de desempenho, entre outras. O LNT deve levar em conta tanto as necessidades atuais quanto as futuras, considerando as mudanças internas e externas que possam afetar o cenário da organização.

O Levantamento das Necessidades de Treinamento é fundamental para definir os objetivos, os conteúdos, os métodos, os recursos, os públicos e os indicadores dos treinamentos, evitando desperdícios de tempo, dinheiro e esforço com ações desnecessárias, inadequadas ou ineficientes.

2. Projeto e planejamento do treinamento

O segundo passo para uma gestão de treinamentos mais simples é elaborar o projeto e o planejamento, com base nas necessidades levantadas. Ambos consistem em detalhar como o treinamento será realizado, definindo os aspectos pedagógicos, logísticos, financeiros e operacionais da ação.

Para elaborar o projeto e o planejamento do treinamento, é preciso responder a algumas questões, como:

  • Qual é o objetivo do treinamento?
  • Qual é o conteúdo do treinamento?
  • Qual é o método do treinamento?
  • Qual é o público do treinamento?
  • Qual é a carga horária do treinamento?
  • Qual é o cronograma do treinamento?
  • Quais são os recursos do treinamento?
  • Quais são os custos do treinamento?
  • Quais são os responsáveis pelo treinamento?
  • Quais são os indicadores do treinamento?

O projeto e o planejamento do treinamento são essenciais para organizar, executar e avaliar a preparação, garantindo a sua qualidade, eficiência e eficácia.

3. Execução do treinamento

O terceiro passo para uma gestão de treinamentos mais simples é executar o treino, seguindo o projeto e o planejamento definidos. Sua execução consiste em realizar a ação de capacitação e desenvolvimento dos colaboradores, utilizando os recursos, as ferramentas, os métodos e os conteúdos previstos.

Para executar o treinamento, é preciso contar com a participação e o comprometimento dos envolvidos, como os instrutores, os facilitadores, os gestores, os colaboradores, o RH, entre outros.

É preciso também monitorar e controlar o andamento do treinamento, verificando se os objetivos estão sendo alcançados, se os prazos estão sendo cumpridos, se os custos estão sendo respeitados, se os problemas estão sendo solucionados, entre outros.

A execução do treinamento é o momento de colocar em prática o que foi planejado, buscando transmitir, aplicar e avaliar o conhecimento, a habilidade e a atitude dos colaboradores.

4. Avaliação dos resultados do treinamento

O quarto passo para uma gestão de treinamentos mais simples é avaliar seus resultados, medindo o seu impacto e o seu retorno. A avaliação dos resultados do treino consiste em verificar se o treinamento atingiu os objetivos propostos, se gerou valor para a organização e para os colaboradores, se resolveu os problemas identificados, se trouxe benefícios e melhorias, entre outros.

Para avaliar os resultados, é preciso utilizar os indicadores definidos no planejamento, como os indicadores de reação, de aprendizagem, de comportamento e de resultado. É preciso também coletar e analisar dados de diferentes fontes, como questionários, testes, observações, entrevistas, relatórios, entre outras.

A avaliação dos resultados do treinamento é fundamental para verificar a efetividade, a eficiência e a eficácia do treinamento, bem como para identificar as oportunidades de melhoria e de aprimoramento das ações.

5. Melhoria contínua do treinamento

O quinto e último passo para uma gestão de treinamentos mais simples é promover sua contínua melhoria, buscando aperfeiçoar o processo e as práticas de capacitação e desenvolvimento dos profissionais.

A melhoria contínua do treinamento consiste em implementar as ações corretivas, preventivas e de melhoria que foram identificadas na avaliação dos resultados do treinamento, visando eliminar as falhas, as lacunas e as deficiências, e potencializar os acertos, as qualidades e as competências.

A melhoria contínua é a forma de garantir que o treinamento seja sempre atualizado, relevante, efetivo e satisfatório, para a organização e para os colaboradores.

Conclusão

Seguindo esses 5 passos, você pode tornar a sua gestão de treinamentos mais simples e eficaz, contribuindo para o desenvolvimento de competências, a motivação e a retenção de talentos na sua organização.

O artigo fez sentido para você? Acompanhe o nosso blog e mantenha-se sempre atualizado.

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Avaliação de desempenho: como mapear as competências para realizá-la?
Motivar colaboradores: descubra os 4 P’s da motivação